Notícia

Estudos destacam as qualidades do leite e da carne provenientes da pastagem Açoriana

Estudos destacam as qualidades do leite e da carne provenientes da pastagem Açoriana

Dois estudos científicos elaborados por professores do Departamento de Ciências Agrárias da Universidade dos Açores, referem que a pastagem dos Açores funciona como um elemento diferenciador da qualidade do leite e carne.

Os estudos científicos foram elaborados pelos professores Henrique Rosa e Oldemiro Rego e visaram analisar como a forma de alimentar os animais nos Açores melhora a qualidade do leite e carne. Os estudos já foram publicados em revistas científicas, mas segundo o professor Oldemiro Rego “é fundamental e urgente, que estas propriedades do nosso leite e laticínios, sejam divulgadas através de campanhas de marketing junto dos consumidores”.

Oldemiro Rego destaca que as condições naturais dos Açores permitem que o sistema de produção de leite tenha por base a produção de pastagens e o pastoreio durante todo o ano.

“O pastoreio enriquece naturalmente a gordura do leite e laticínios em determinados ácidos gordos e vitaminas que melhoram o seu valor nutricional e dietético”, refere o professor.

O estudo concluiu que as características do leite e laticínios provenientes da pastagem são ricas em beta-carotenos e vitamina E, que lhes fornecem “potentes propriedades antioxidantes, benéficas para a saúde humana”.

Ao nível da qualidade da carne de bovino o professor Henrique Rosa que “existe atualmente evidência científica de que a carne de bovino produzida, segundo o sistema tradicional açoriano, com um pastoreio direto em erva verde durante todo o ano, é detentora de elevada qualidade nutritiva, ética ( no sentido do bem estar animal e da preservação ambiental) e principalmente dietético/funcional, dificilmente encontrada noutras partes do mundo”.

Henrique Rosa destaca que a grande mais valia da carne açoriana, produzida segundo os moldes tradicionais, é a elevada concentração de carotenos, ferro e vitamina E.

A carne também apresenta “elevados níveis de substâncias reconhecidas como agentes promotores da saúde humana. Os mais importantes destes elementos são determinados ácidos gordos (componentes de gordura) como os designados de Omega-3, de CLA (Conjugados do Ácido Linoleico) e de Insaturados”.

O professor refere que “a estes componentes da gordura têm sido atribuídos, por parte da comunidade científica, papéis importantes na prevenção de doenças cada vez mais comuns nas sociedades ocidentais, tais como o cancro, a diabetes e doenças relacionadas com o sistema cardiovascular”.

O presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, tem vindo a reclamar a realização de mais estudos sobre a qualidade da carne, leite e laticínios dos Açores para permitir uma valorização da produção regional.

O resultado destes estudos científicos poderá agora ser valorizado através da marca Açores, criada pelo Governo Regional, com o objetivo de promover os produtos regionais.

Esta informação provém do Açoriano Oriental.


2015-03-18 por Milkpoint

Notícias

AcessibilidadeD. XHTML CSS
Desenvolvido por UAc © 2017 | Termos de utilização